Menu fechado

Por Alcidney Sentallin

Antes de qualquer passo que for dar, invista em um bom planejamento

Para crescer, é preciso planejar e adotar ações estratégicas -

“O maior inimigo de um bom plano é o sonho de um plano perfeito.” Essa frase é de Carl von Clausewitz, um general e estrategista militar prussiano do início do século XIX, que se destacou por dar especial atenção aos aspectos psicológicos e políticos da guerra e enfatizar a necessidade de tomar decisões em condições de completa incerteza.

Considerando que os dados do setor pet apontam para um mercado promissor, é natural que também demonstre atratividade. Mas seu crescimento só ocorrerá com ações estratégicas e essa é a razão por que utilizei a citação acima, com a pretensão de atentarmos que não existe plano perfeito, a menos que não passe de um sonho.

{PAYWALL_INICIO}

Se já tivermos um negócio estabelecido, em maior ou menor escala, de forma tácita ou explícita, elaboramos um plano e ao longo da jornada o adaptamos às novas realidades e descobertas. Essa é, sem dúvida, a razão da existência de nosso negócio. Se pretendemos iniciá-lo agora, devemos começar sempre pelo planejamento.

Ao longo deste artigo, me atreverei a sugerir 10 dicas para administrar melhor o seu negócio e, ainda, procurarei não me prender a números gerais, mas sim a situações que a meu ver são próximas do cotidiano, desejoso de que elas sejam úteis para o crescimento e desenvolvimento tanto no aspecto profissional quanto pessoal.

Antes de tudo, porém, sugiro que faça uma rápida reflexão sobre o seu negócio e responda a você mesmo qual a razão pela qual ele existe e como ele será visto daqui a alguns anos (5 anos, para não fugirmos ao padrão) e quais são os caminhos que te levarão até lá.

Ótimo, já estamos de novo no plano e vamos para as dicas.

1. No mundo dos negócios não há acaso, há causas e efeitos.

Há sempre uma razão para um acontecimento, bem como todo acontecimento tem suas consequências. Quer sejam positivas ou negativas, as experiências sempre são boas, ainda que nos sirvam apenas como aprendizado. Se não existe plano perfeito no mundo real, veja, reveja e, se necessário, ajuste ou mesmo refaça seus planos. O mercado é dinâmico e nele surgem ameaças e oportunidades constantemente, por isso, adapte seu negócio ao presente momento, minimize as possibilidades de erros e potencialize as oportunidades. 

2. Defina as estratégias de sua empresa

Valorize as fontes que possam te oferecer informações relevantes sobre seus clientes, mercados, fornecedores, colaboradores, além de sua capacidade de prestar serviços, produzir e vender.

3. Dê atenção a seus colaboradores

O seu pessoal é o canal de comunicação de sua empresa, com fornecedores, clientes e até mesmo entre si e com a gestão. Ao ouvir sua equipe atentamente, você poderá se surpreender com o quanto ela sabe sobre seu negócio. Em particular, gosto muito da definição exata das funções e responsabilidades dos colaboradores, deixando clara a participação de cada um para a obtenção de resultados. Vou além. Também me preocupo que esse não seja um fator de “engessamento” da capacidade e, ainda neste item, sugiro investir em capacitação e treinamento pensando na possibilidade de definição de metas e desafios, com participação nos resultados.

4. Firme parcerias

Seu negócio tem muitas variáveis e a cadeia é longa. Fornecedores e clientes são partes essenciais para o sucesso, por isso nada melhor do que tê-los como parceiros. Invista tempo e dedicação em seus fornecedores e tenha o melhor relacionamento e os melhores fornecedores. Essa poderá ser uma vantagem competitiva em um mercado promissor, mas com tendência de aumento de concorrência. E quanto a seus clientes, ouça-os. Seus colaboradores são apenas um dos canais, invista em tê-los como aliados e dê espaço aos clientes para que eles possam interagir com seu negócio. Há várias ferramentas que podem facilitar essa tarefa.

5. Entenda a dinâmica do mercado e ofereça melhorias

Em um mercado pujante, a demanda por inovação é constante, quer seja por produtos, serviços, processos ou métodos de gestão. Então, seja inovador, busque melhoria e ofereça algo mais, pois esse é um eficaz meio para a manutenção ou crescimento de seu empreendimento. Aproveite para usar as fontes disponíveis, como seus colaboradores, seus fornecedores ou mesmo outras empresas, centros de pesquisa e associações, entre outras.

6. Controle o desempenho

Crie indicadores e metas que possam ser parâmetros para o controle da eficácia das principais atividades e faça análise sistemática do comportamento do negócio. Essa prática permitirá uma boa gestão e, acima de tudo, monitoramento dos eventos de acordo com seu plano.

Ainda em relação a esta dica, sugiro tornar conhecidos, para seus colaboradores e parceiros, os indicadores pertinentes a cada um. Se possível, também organize reuniões para análise e controle desses dados.

7. Cuide das finanças de seu negócio

O fluxo de caixa é a sustentação do negócio. Tenha sempre controle das finanças de sua empresa. Em um momento de crédito escasso e caro, evite surpresas desagradáveis. Mais uma vez insistindo na tese de causa e efeito, a situação financeira hoje é consequência dos atos cometidos. Mantenha um plano financeiro e orçamentário para, no mínimo, um ano.

8.Sintonize com o mercado

O lucro é subproduto das coisas bem-feitas, de acordo com Philip Kotler, um dos gurus mundiais de marketing. Os valores pagos são relativos à percepção de valores que depositamos em algo. Mantenha-se atualizado sobre os desejos de seus clientes e o comportamento de seus concorrentes, busque oferecer algo mais que produtos, agregue valor com serviços e desenvolva relacionamento. As pequenas mudanças que possivelmente estejam ocorrendo e que muitas vezes são imperceptíveis podem comprometer seus resultados.

9.Mantenha-se informado

Qual o valor da informação para seu negócio? Quase impossível mensurar, mas certamente a desinformação compromete seu desempenho, logo, busque investir em meios que te ofereçam acesso a informações. Há muitas opções de ferramentas tecnológicas que facilitam o controle de dados, mas não se esqueça de que eles não são informação, já que esta demandará capacidade de ação, ou seja, mesmo tendo as melhores e mais impactantes ferramentas tecnológicas, as pessoas serão sempre a essência de seu negócio. Esteja em sintonia com elas capacitando-as e envolvendo-as nesse processo de acesso e controle das informações.

10. Mantenha o foco na essência de seu negócio.

Cada segmento tem suas especificidades. Por essa razão é que devemos ter bem claros nossas metas e objetivos e quais são os caminhos a traçar para atingi-los. Argumentos como os dados do crescimento do mercado pet em anos anteriores e as otimistas expectativas para daqui em diante não são suficientes. Se não mantivermos o foco naquilo que é essencial para nosso negócio, poderemos deixar de aproveitar oportunidades e, consequentemente, comprometer o desempenho. Como essa é a última das dez dicas, me atrevo a dizer mais. Fique de olho nas pessoas: clientes, fornecedores, colaboradores e concorrentes, pois são elas que sinalizam a saúde do negócio.

Por fim, recomendo muita atenção para cada uma das dicas apresentadas. Se formos capazes de gerenciá-las, certamente estaremos preparados para um crescimento sustentado.

Alcidney_Sentallin.jpg

Alcidney Sentallin

é professor da Gestão Financeira da IBE-FGV.

{PAYWALL_FIM}